terça-feira, 12 de março de 2013

  

video
ARQUEOLOGIA EM YSRAEL: MAIS UMA PROVA ENTRE DEZENAS...

  ESCRITURAS DISPONÍVEIS EM FORMATO DIGITAL!
                 [A INVEJA É UMA FERRAMENTA DE SATAN PARA DESTRUIR]
VALOR: 30,00 (TRINTA REAIS)  
    
30,00 (TRINTA REAIS)

ESCRITURAS RESTAURADAS EM PORTUGUÊS. 
OBS: SERÁ ENCAMINHADO JUNTO COM A ESCRITURA; BRINDES, COMO AGRADECIMENTO. 

INFORMAÇÕES BÁSICAS: 

* FORAM TIRADAS EXPRESSÕES E NOMES  PAGÃOS VINDO DE ROMA COMO: GLÓRIA, VITÓRIA, GRAÇA... POIS SÃO NOMES DE DEIDADES MITOLÓGICAS RECEBENDO HOMENAGENS NA BIBLIA CRISTÃ.
*CORRIGE VÁRIAS ADULTERAÇÕES CAUSADA PELA CRISTANDADE COMO POR EX:
1 - Gênesis 46:27, Êxodo 1:5 e Deuteronômio 10:22 contradição Atos 7:14
- Quantas almas foram 70 ou 75? Nos textos originais todas as passagens 70.
2 – Mateus 27:9 contradição Zacarias 11:12
- De quem foi a profecia Zacarias ou Jeremias? Zacarias.
3 – Lucas 18:35 contradição Mateus 20:29, 30
- Afinal eram um ou dois cegos de Jericó? Nos originais eram dois cegos.
4 – Marcos 5:23 contradição Mateus 9:18
- A menina estava morta ou para morrer? Nos originais para morrer.
5 – Números 25:9 contradição 1 Coríntios 10:8
- Quantos morreram 24 mil ou 23 mil? Nos originais nas duas 24 mil.
6 – Romanos 3:28 contradição Tiago 2:14
- A salvação é justificada pela Fé mais as Obras ou só pela Fé?
Nos originais, nas duas passagens Fé e Obras. 
(ETC..)
* EXPRESSÕES ORIGINAIS FORAM REPOSTAS INCLUINDO O NOME DO TODO-PODEROSO  E O NOME DO MASHIACH [MESSIAS] יֵשׁוּעַ   
* ESSAS ESCRITURAS CORRIGEM TRADUÇÕES EQUIVOCADAS DO NOVO TESTAMENTO', RESULTANTES DA AMBIENTAÇÃO TEOLÓGICA ANTI-JUDAICA.



ASSISTA O VIDEO DAS ESCRITURAS

FAÇA UM DEPOSITO DE:
30,00 (TRINTA REAIS) PARA ADQUIRIR A ESCRITURA HEBRAICA (CAPA VERDE).
30,00 (TRINTA REAIS) PARA ADQUIRIR A TANAKH E BRIT HA'DASHÁH (CAPA PRETA).



VÁ A UMA AGENCIA DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, CASAS LOTÉRICAS OU BANCO DO BRASIL, FAÇA O DEPOSITO NA CONTA DESCRITA ABAIXO, ENVIE O COMPROVANTE DE DEPOSITO: DIGITADO OU ESCANEADO [CONTENDO O NUMERO DO DEPOSITO PARA CONFERÊNCIA] PARA O E-MAIL: escriturarestaurada@outlook.com OU gavazzabahia@gmail.com  E AGUARDE O ENVIO DA ESCRITURA DESEJADA PARA SEU E-MAIL!
*
CAIXA ECONÔMICA FEDERAL:
AG/ 1050
OP/ 013
CONTA/P-  74913-0
NOME-  KENNEDY ...
*
VOCÊ DEVE ADQUIRIR PORQUE SE TRADA DE UM TESOURO PARA SUA VIDA.
SHALOM A TODOS!

video
BIBLIA CRISTÃ ADULTERADA. [NOMES PAGÃOS DENTRO DELA] ASSISTA!

              O CONCILIO DE NICEIA.

     Grandes Rabinos que pensaram por si próprios.
Por Joshua Brumbach (EUA)



Muitos são os justos que esperam pelo Mashiach



O mito comum divulgado pelos anti-missionários (judeus religiosos que são contra a existência de Judeus Messiânicos) é que os judeus que crêem em Yeshua são ignorantes a respeito do judaísmo e foram enganados ao acreditar que Yeshua é o Messias. O argumento usado é:  “Se você realmente entendesse o ‘verdadeiro Judaísmo da Torá’ você não teria sido desviado”!

Outro mito que dizem é que Yeshua não poderia ser o Messias porque nenhum rabino respeitado jamais acreditou em tal coisa.

Pois bem, estas duas acusações são falsas!

Ao longo dos séculos CENTENAS de rabinos chegaram à conclusão de que Yeshua é de fato o tão aguardado Messias judeu.

Pode ser fácil descartar esta realidade e dizer algo como, “Bem, eles eram apenas ignorantes.” Mas e quanto aos rabinos cultos e respeitados que creram em Yeshua? Certamente não poderiam ser quaisquer gedolim (grandes homens) que iriam acreditar em tal absurdo, certo?

Grandes rabinos que creram:

Rabino Ignác (Isaac) Lichtenstein (rabino chefe, Região Norte da Hungria)

Rav Lichtenstein (1824-1909) serviu 40 anos como rabino chefe na Região Norte da Hungria. Ele era uma autoridade respeitada e no final de sua vida chegou à conclusão de que Yeshua é o Messias. O rabino Lichtenstain sofreu muito por sua convicção. Ele escreveu vários folhetos argumentando que a fé em Yeshua é compatível com o Judaísmo. Eventualmente, a pressão da comunidade o forçou a sair de sua posição como rabino da região, mas ele nunca aceitou o batismo cristão nem o sistema pagão do cristianismo. Ele jamais se uniu a nenhuma ‘igreja’.
Mais tarde na vida,  ele escreveu em duas cartas:
O que eu realmente desejo: “Eu pensava que a Brit Ha'dashá (novo testamento'') era impuro, uma fonte de orgulho, de presunçoso egoísmo, de ódio, do pior tipo de violência, mas ao abri-lo, senti-me particular e maravilhosamente envolvido. A alegria repentina, uma luz, passou pela minha alma.”
“Eu olhei para os espinhos e rosas reunidas e descobri pérolas em vez de seixos, em vez de ódio o amor, em vez de vingança o perdão, em vez de servidão a liberdade, em vez do orgulho a  humildade, em vez de inimizade a conciliação, em vez da morte a vida, a salvação, a ressurreição, um tesouro celestial. “.

Rabino Daniel Tzion - Rabino chefe da Bulgária

Rabino Daniel Zion (1883-1979) foi o Rabino-Chefe da Bulgária que salvou sua comunidade do nazismo e os trouxe a Israel. Quando ele faleceu em 1979, aos 96 anos de idade, a comunidade judaica da Bulgária em Israel deu-lhe um enterro com honras militares e honrarias de estado. Seu caixão ficou no centro de Jaffa com uma guarda militar, e ao meio-dia foi carregado por homens para o cemitério em Holon. Ele foi enterrado como o Rabino-Chefe de Judeus búlgaros o qual os salvou do Holocausto nazista. Rabino Daniel Zion também acreditava que Yeshua era o Messias e sofreu muito por sua convicção. (os ensinos e o testemunho de vida do rabino Zion continuam a impactar a vida de milhares de pessoas, judeus e não-judeus ao redor do mundo, graças ao trabalho de seus alunos (talmidim), como Joseph Shulam (co-fundador do Ministério Ensinando de Sião – Brasil).

Rabino Israel Zolli

Rabino Israel Zolli (1881-1956) foi o ex-Rabino Chefe de Roma que ajudou a salvar 4.000 judeus romanos quando os nazistas entraram em Roma, em 1943. Zolli serviu 35 anos como Rabino-Chefe de Trieste (Itália).
Depois da guerra, Rav Zolli fez uma confissão pública de fé em 1945 e foi forçado a sair de sua posição. No entanto, quando perguntado se ele acreditava que o Messias já teria vindo, ele disse:
“Sim, positivamente. Eu acreditei nisso há muitos anos. E agora estou tão firmemente convencido da verdade que eu posso enfrentar o mundo todo e defender a minha fé com a certeza e solidez das montanhas que Yeshua é de fato, o Messias tão esperado em Israel.” Líderes judaicos o chamaram de herege, o excomungaram, proclamaram um jejum durante vários dias em expiação por sua “traição”, e lamentaram-no como um morto.


Rabino Chil Slostowski

Um descendente de ilustre estirpe de rabinos, Rav Slostowski recebeu a s’micha  (ordenação) aos 17 anos de idade e se tornou um grande ‘gadol’ servindo congregações na Polônia, incluindo o ensino no seminário rabínico em Lodz. Ele se tornou uma autoridade em Kashrut. Ele foi convidado a vir para Israel pelo ex-rabino chefe de Israel, Rav Abraham Isaac Kook, onde foi nomeado Secretário do Rabinato Chefe de Jerusalém.
Após a morte de Rav Kook, em 1935, Slostowski mudou-se para Tel Aviv para ensinar Talmud. Slostowski teve um encontro milagroso ao ler a Brit Ha'dashá (Novo Testamento) em hebraico que o convenceu de que Yeshua era o Messias judeu. Ele tentou manter sua convicção em silêncio, mas dentro de dois meses ele já não poderia mais fazê-lo, e confessou abertamente Yeshua como o Messias e se demitiu do cargo em Tel Aviv. Logo depois ele foi atingido por pedras e hospitalizado. Mas ele não se intimidou por sua emunah (fé). Ele continuou a proclamar publicamente que Yeshua é o Messias, apesar da perseguição constante.



Rabino Yechiel Tzvi Lichtenstein - 
Autor do Toldot Yeshua


Yechiel Tzvi Lichtenstein (1831-1912) era um crente judeu de origem Chasídica. Enquanto na Yeshiva, ele se tornou um discípulo de Yeshua de Nazaré. Ele serviu no Judaicum Delitzschianum  Institutum na Alemanha como professor de ciência rabínica e escreveu vários livros e comentários em hebraico, incluindo refutações de obras anti-missionárias. Sua obra mais popular foi: Toldot Yeshua, uma resposta à famosa obra ‘anti-Yeshua’, ‘Toldot Yeshu’. Ele também trabalhou na revisão da Brit Ha'dashá em hebraico de Franz Delitzsch, e escreveu um comentário todo em hebraico da Brit Ha'dashá (novo testamento).




Daniel Landsmann - o Sábio do Talmud



Rabino Daniel Landsmann (1836-1896) foi um alfaiate de Jerusalém e estudioso do Talmud que se tornou crente em Yeshua, em 1863. Ele quase foi morto por seu próprio povo, o qual não aceitou que alguém tão bem educado na tradição judaica pudesse acreditar que Yeshua é o Messias.
Sua perspectiva sobre Yeshua começou a mudar quando ele encontrou na rua uma página em hebraico arrancada de um livro. Ele amou o que leu, e quando descobriu mais tarde que era do Sermão do Monte, ele começou a pensar diferentemente sobre Yeshua. Quando ele começou a revelar que acreditava que Yeshua é o Messias, sua esposa o deixou, um grupo de fanáticos tentou prendê-lo ao chão com pregos em suas mãos, e outro tentou enterrá-lo vivo.
Ele finalmente se mudou para Nova York e, com uma riqueza de conhecimento talmúdico e um espírito humilde, convenceu muitos outros judeus a considerarem o verdadeiro Yeshua.

Rabino Nathaniel Firedman

O rabino Nathaniel Friedmann foi enviado da Rússia para ganhar de volta Landsmann (acima) ao judaísmo, em 1889. Suas discussões com Landsmann resultaram em Friedmann vindo a acreditar no Messianidade de Yeshua também, e serviu em Nova York até 1941

Rabino Ephraim Ben Joseph Eliakim 

Chacham Ephraim

Chacham (lê-se rrarrâm – sábio – um título respeitado usado pelos judeus Sefarditas para grandes rabinos). O pai de Ephraim foi um rabino em Tiberíades, um homem de liderança na comunidade judaica de língua árabe. O próprio Chacham Ephraim se tornou respeitado e honrado por judeus e árabes, e recebeu um lugar de liderança na comunidade, tornando-se um dos dayanim, superintendentes de justiça, que são especialmente encarregados dos direitos e interesses dos indivíduos da comunidade. Coincidindo com estes avanços, se casou com filha do Rabino-Chefe.

O Rabino Ephraim, eventualmente, se tornou amigo do Rev. Dr. William Ewing da Escócia em Tiberíades, o qual falava Hebraico fluente. Os dois homens eram quase da mesma idade e logo desenvolveram conversas amistosas sobre o Talmud e aa Escrituras, mas cada conversa acabaria por levar a reivindicações de Yeshua como o Messias.

As mais antigas interpretações judaicas do capítulo 53 de Yeshayahu (Isaías) eram conhecidas como se referindo ao Rei Messias, e não demorou muito para que Chacham Ephraim reconhecesse a figura do Servo Sofredor “por cujas feridas fomos curados”. Os sofrimentos do seu próprio povo ao longo dos tempos e sua perspectiva desesperadora tocaram-no profundamente.
Guiado por seu amigo, ele considerou: “O primeiro templo foi destruído e a nação espalhada por causa de três grandes pecados cometidos por Israel, mas setenta anos depois, o templo foi reconstruído. Então veio a segunda destruição, e por mais de 1800 anos, Israel esteve sem o Templo Sagrado. Qual foi a causa desta segunda destruição e da maior dispersão? Idolatria não foi o motivo. Não houve falta de zelo para com a Torah ou com os sacrifícios. Por que o Eterno nos abandonou por tanto tempo?” Rabino Ephraim chorou e orou e lutou com os problemas, relutando se entregar. Ele até mesmo fez perguntas sobre essas coisas a seus colegas rabinos, mas eles só poderiam dar respostas formais desgastadas com o tempo.

Ainda assim, ele lutou convencido de que algum pecado terrível tinha sido a causa da ira de HaShem contra o seu povo. Então, acabou concluindo que o segredo de tudo isso era “sinatchinam – ódio sem causa” (Yoma 9b), e uma voz mansa clamou em seu coração: “Pare de me odiar. Ame-Me e Eu lhe darei a shalom (paz)”.

A luta terminou. Chacham Ephraim encontrou uma paz que foi ininterrupta até o dia de sua morte. O que se seguiu foi um tempo de feroz perseguição, quando ele perdeu tudo, incluindo sua esposa e família. Chacham Ephraim vagou por diferentes cidades e, eventualmente, se estabeleceu em Jerusalém, onde trabalhou como operário, e à noite se encontrava com personalidades que vinham conversar com ele secretamente. Ele também liderou estudos das Escrituras para outros crentes judeus e árabes em Yeshua. Ele morreu em agosto de 1930 e foi sepultado em Jerusalém.

CONCLUSÃO:
Há muitos outros (desde os primeiros séculos até os dias de hoje) grandes rabinos que acreditaram que Yeshua é, de fato, o Mashiach falado pelos navim (profetas), e anunciado diariamente por judeus religiosos, incluindo o Rabino Dr. Max Wertheimer, o rabino Philipp Philips, o rabino Rudolf Hermann Gurland, rabino Asher Levy, rabino Dr. Leopold Cohn, o rabino Berg, o rabino Charles Fresman, o rabino George Benedict, o rabino Jacobs, o rabino Dr. T. Tirschtiegel, o rabino Henry Bregman, e muitos outros.

O que estes sábios rabinos tinham em comum foi um grande amor por seu povo, por ISRAEL e pela Torah, levando-os a reconhecerem que Yeshua é de fato o único capaz de cumprir com as profecias concernentes ao Mashiach ben Yossef (servo sofredor) e que voltará em breve como Mashiach ben David (Messias  Rei) para congregar Israel de todas as partes e estabelecer o seu Reino. Todos estes rabinos não mudaram de religião, nem adotaram o cristianismo ou suas vertentes. Eles apenas entenderam Yeshua em seu contexto histórico, judaico-original, sem distorções nem falsas  interpretações. Eles continuaram 100% judeus e 100% discípulos do rabino de Nazaré, zeloso da Torá e amando a Israel e seu povo. Eles também buscaram ajudar os gentios a entenderem Yeshua, seus ensinos e a Brit Ha'dashá (novo testamento) em seu contexto original, sem o estrago causado pela TEOLOGIA CRISTÃ ANTI-SEMITA. O legado desses rabinos tzadikim (justos) pode ser visto nos dias de hoje, onde quase 1 milhão de Judeus em Israel e na diáspora, são discípulos do Messias Yeshua.

                                                                      
                           
Ye’shua e o rabino Simcha Pearlmutter.

O TESTEMUNHO DE YESHUA há’MASCHIACH PELO ISRAELENSE YEHUDI RABINO ORTODOXO SIMCHA PEARLMUTTER.

ASSISTA O VIDEO PELO YOUTUBE. COPIE E COLE NO NAVEGADOR:
https://www.youtube.com/watch?v=DtI8Hg8GQDw

YESHUA NÃO É O JESUS ROMANO, PORTANTO, ESSA MATÉRIA NÃO DEVE SER ATRIBUÍDA AO CRISTIANISMO, NÃO SE TRATA DE PROSELITISMO.

"Você nunca vai me convencer a ser um cristão. Nunca. É muito tarde. Eu nunca vou cruzar a linha. Talvez sim, talvez eu possa convencê-lo de que a Casa de Israel é grande o suficiente para nós dois ...
Se você é judeu e você está me assistindo, minha mensagem é muito mais forte para você."
Há momentos em que o testemunho devido a realidade das declarações do rabino Simcha Pearlmutter , podem fazer alterações mentais reveladoras. Tal é esta transcrição da palestra exibida no vídeo por um rabino ultra-ortodoxo judeu, que estava disposto a documentar em filme em 1992, que Yeshua HaMaschiach.
Um Midrash  declara “que o Mashiach se revelará e então se ocultará, antes que seja definitivamente reconhecido.” (Os dias de Mashiach pag. 124)
Esconder o Mashiach não poderia ser de outra forma, pois o quadro profético da Torá e Taná aponta direto para Mashiach, portanto trocar sua identidade e apresentar uma figura fora do contexto judaico, e cabeça de uma instituição anti-semita foi a forma mais eficaz de fechar a porta para Yeshua Ha Mashiach.
HaShem está no controle de todas as coisas, pois ele vai ser revelado, isto é reconhecido.
Segundo a 3ª Regra de Rabi Hilel Bin’yan av micatuv echad, Vamos usar esta passagem de José, como referencial para a interpretação deste caso nas Escrituras.
Yoséf, foi rejeitado pelos seus irmãos, teve seu nome trocado no Egito, ele foi ocultado de seu povo até que se revelou informando a eles o seu verdadeiro nome. “José, pois, conheceu os seus irmãos; mas eles não o conheceram...” (Bereshit 42:8) “Eu sou Yoséf...”(Bereshit 45:3).Como entender Yeshua como o Mashiah de uma forma bem clara? É necessário antes, se “despir” de todo conceito religioso de igreja que nasceu com Roma e olhar Yeshua com o olhar judaico, colocando-o em sua terra Israel, dando a ele a origem e a personalidade correta de um rabino judeu, que cumpriu toda a LEI (TORÀ). Aqui é uma revelação muito fascinante sobre Yeshua o Messias revelado como ele era e a mística nos seus escritos secretos ao longo dos séculos.
 O rabino Simcha Pearlmutter testemunha a cerca de Yeshua como Mashiach, dentro da Torá, isto é da fé judaica, como um judeu, por que ele não é um cristão,viveu na terra de Israel, etc. Ele mostra alguns dos escritos judaicos, onde o nome Yeshua aparece. Nos últimos tempos, muitas dessas referências foram escondidos dos judeus. Ele também revela que há um pequeno remanescente de judeus dentro do judaísmo que sabem a cerca de Yeshua ben Yoseph - o servo sofredor, que voltará a governar como rei a Jerusalém  como Yeshua ben David. Os profetas apontam que antes do retorno do Mashiach os judeus serão recolhidos de volta para a Terra Prometida.
TRECHOS DA FALA DO RABINO SIMCHA PEARLMUTTER
"O Messias conhecido por alguns judeus como Yeshua é definitivamente um Messias diferente em comparação com ao Helenístico anti-semita Jesus Cristo que a Igreja proclama. Yeshua é um judeu observante de Torá  e do Shabat e dos mandamentos de Moisés, enfatizando que aqueles que ensinam contra a Torá são sem lei (sem lei) e não seus seguidores."
"Agora,  meu cinegrafista fiel mostrará em meu livro, vou segurá-lo e mostrar-lhe algo. Eu sei que um rabino muito gentil e maravilhoso em Israel, eu não vou falar o nome dele, porque ele não me deu permissão para dar seu nome nesta fita, sobre este vídeo. Mas é um dom, e eu posso dizer a você que o livro é muito kosher. E o livro passa a ser o livro de orações para Rosh Hashaná. Nós o chamamos de Machzor, usado na tradição da Ashkenazim, embora a mesma coisa aparece bem na tradição oriental."
                       
                 
"O livro, a propósito,  é chamado Machzor Rabá. E é para Rosh Hashaná, e é nusach Asquenaz e é todo impresso hebraico pela editora de Eshkol de Jerusalém. Esse é o título.
Chega um momento durante o Rosh Hashaná em que se toca o shofar, o chifre de carneiro. Muitos de vocês sabem disso. Muitos de vocês podem até ter ouvido, mas, durante o tempo do sopro de chifre de carneiro, há uma pequena oração que dizemos entre os vários conjuntos de sondagens.
O primeiro conjunto de sons do shofar é chamado de "Tashrat." Em hebraico que fazer uma combinação, é como a "OTAN", que é o Tratado do Atlântico Norte Organização, certo? Bem, aqui, temos Tashrat, que é Tekiá, Shevarim-Teruah, e Tekiá. E Eu não vou entrar em tudo o que ela significa. Chega a dizer que é chamado Tashrat. Há significados muito profundos por trás de todos esses tons, mas não vamos ter a oportunidade ou tempo para ir a isso agora. A oração que dizemos entre o primeiro conjunto de sons e o segundo conjunto de sons, que você vê aqui, é esta oração. E eu vou ler para vocês.
Ela diz, Yehi ratzon milfaneikhah, "Que seja o seu desejo, sua vontade antes de você" falar com Hashem, ao Eterno, shetekiat tashrat ", que o sopro, o soar da Tashrat" she'anachnu toq'im, "que estão soprando", tehei meruqemet ", será interligado", biri'ah ", no tecido, nas cortinas do céu", se você quiser, al y'dei ham'munneh ", pela mão do monitor, pela mão de quem está no comando, o supervisor," Tarti'el. Esse é o nome de um dos anjos supervisores na esfera celeste.
K'shem ", como o nome", sheqibalta ", que recebeu", al y'dei ", pela mão de", Eliyahu, "Elias", zichronam livracha ", de abençoada memória."
vi'Yeshua ", e Yeshua "Ha-Sar Panim ", o príncipe, o ministro da Face",
Observe isso muito claramente e com cuidado, vi 'Yeshua ", e Yeshua."  Aqui é o nome de que falei, . Depois disso, recebe um título, é chamado "Sar Ha-Panim ", o príncipe, o ministro da Face, que significa o rosto de Hashem. Em outras palavras, este chamado de Yeshua,é o título dado ao próprio reflexo das entranhas, o panim, o interior, o rosto do Eterno. E nós pronunciamos seu Nome entre a primeira e a segunda parte do shofar.
V'Sar Metatron, U'timalei Aleinu, b'rachamim. Barukh atá, Baal Harachamim.
"E também o ministro, Metatron, e encher-nos, com suas misericórdias. Bendito ar você, Ele que possui todas as misericórdias." "V'Sar Metatron", e também o ministro, Metatron.  a propósito, é usado às vezes com um outro nome para o nome Yeshua. Significa, O Guia do Caminho,Metatron.
U'timalei Aleinu, "E nos encher-se", b'rachamim, "com a sua misericórdia." Barukh atá "Bem-aventurado és tu, Baal Harachamim, "Aquele que possui todas as misericórdias."
Tudo bem. o Nome de Yeshua é pronunciado durante o som do shofar. Mas nós temos uma oração final que  se refere a essa oração, depois de ter soado o último conjunto de som do shofar em seguida, a  a oração final e diz o seguinte:
Uv'chen, "Assim", y'hi ratzon milfaneicha ", pode ser que o seu desejo diante de ti." Isso significa o Nome do Eterno, mas não vamos dizer, vamos dizer Hashem,
Elokeinu ", nosso Elohi" v'Eilokei avoteinu ", e Elohi de nossos pais",
sheya'alu UECI ", que estes devem ascender, wh ich" hamalachim, "o mensageiros deve subir ", hayotz'im min ha-shofar ", que se levantou do shofar"
umin ha-Tekiá ", e do Tekiá (uma das notas que temos soou), umin ha-Shevarim, também uma nota, umin ha-teruah, uma nota umin ha-tashrat, umin tashat, umin Tarat, as três sonoridades, os três conjuntos de sons, lifnei khisei chevodekha, lembre-se o nome que nós entoamos que ele deve ir "antes de seu trono de Kevod"
vayamlitzu ", e que" esses nomes "deve recomendar", (o que significa o Nome de Yeshua), tov, "bondade", ba'adeinu ", em nosso nome", l'khapeir, "a fim de expiar",
al kol chatoteinu, a fim de expiar "para todos os nossos pecados."
Assim, a última oração diz que invocar o nome de Yeshua que pode expiar todos os nossos pecados.   Agora eu quero que você entenda claramente que eu não escrevi esta oração, e eu não queria publicar este livro, e eu não queria escrever este livro. Este livro foi escrito por rabinos há muito tempo, e essa oração não pode ser retirada do livro de oração, não por mim, e não por qualquer outro rabino. Mesmo se um rabino ortodoxo desejar removê-la, ele não pode, pois entendemos que as palavras e as orações foram colocadas por nossos sábios. "Chazal" significa, Chachameinu zichronam livracha, "Nossos sábios de abençoada memória." E o que foi colocado em Chazal, não temos autoridade alguma para alterar ou  remover.

OBS: MUITOS ORTODOXOS JÁ ESTÃO CRENDO NO MESSIAS YE'SHUA
E NÃO NO FALSO MESSIAS CRIADO POR ROMA= JESUS CRISTO.

A TORAH E O MASHIACH YESHUA.
TRINDADE PAGÃ.


O NOME JESUS PAGÃO? 





                                                         RABINOS QUE CRERAM NO
 MESSIAS YE'SHUA.
video
PERGAMINHOS DO MAR MORTO.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

GENEALOGIA DO MESSIAS E PROVAS BÁSICAS.

Yeshua, o filho biológico de Yosef
Por rosh Mosheh.

YESHUA, O FILHO BIOLÓGICO DE YOSEF 

      Neste estudo trataremos de um assunto muito delicado quanto à pessoa de nosso querido Yeshua, o messias salvador e rei de Israel.
      Este tema poderá gerar polêmica pelo fato de muitas pessoas absorverem os ensinamentos eclesiásticos sem conferirem devidamente no contexto bíblico geral, se o que lhe foi apresentado realmente condiz com a verdade bíblica, uma vês que não é contraditória.

Princípio básico
       As genealogias bíblicas que chamamos de “árvores genealógicas”, são provenientes da semente do varão. Isto é, do sêmen, por isso a tal árvore genética de um clã (tribo), por exemplo, contava-se através dos homens, varões e não das varoas.
      Para que Yeshua seja o verdadeiro messias, conforme a predição profética é necessário que ele seja filho carnal (descendente) de David, sendo assim, descendente carnal da tribo de Yehudah e consequentemente filho de Yosef (esposo de Miriam), caso contrário, não se cumpre nele o plano messiânico relatado nas profecias, inclusive nos salmos, assim como na Torah.

Genealogia de Mateus
1)- FILHO CARNAL DE YOSEF (JOSÉ):
O texto em destaque abaixo oriundo do grego acostumou a ser traduzido assim:
Mateus 1:16;  “...e a Jacó nasceu José, marido de Maria, da qual nasceu Yeshua, que se chama Mashiach”
Nota: Sempre o Yosef (José) da genealogia de Matityahu (Mt) foi apresentado, como pôde ser visto, como o MARIDO de “Maria” Miriam. A grande questão é que quase por unanimidade entre os estudiosos se diz que o livro de Mateus foi oriundo do hebraico. Na forma aramaica (que é oriundo do hebraico) a palavra GA’BRA, usada na genealogia, pode ser tomada tanto como marido quanto pai.  Os tradutores optaram por traduzir a expressão aramaica GA’BRA calejadamente como esposo em vês de Pai, talvez devido a influencia do Yosef esposo, o que ocasionou uma tremenda contradição na genealogia em Matityahu. É importante salientar o que tudo indica, é que Miriam teve dois “Yosefs” em sua vida. Um todo mundo conhece, o seu esposo, enquanto o outro Yosef era o seu pai, que era xará de seu marido, ambos mal traduzidos como José.  Assim, quando aparece o nome Yosef na genealogia de Matityahu, a expressão aramaica GA’BRA deve ser traduzida como PAI e não ESPOSO. Esta tese é reforçada no verso dezessete com a afirmação de que o Mashiach devia aparecer depois de três sequencias de 14 gerações após Avraham (Abraão):
MT 1:17:  “De sorte que todas as gerações, desde Avraham (Abraão) até David, são catorze gerações; e desde David até a deportação para a Bavel, catorze gerações; e desde a deportação para a Bavel até o Mashiach (Messias), catorze gerações
      Sendo assim, 14+14+14 é igual a 42, no entanto, em Mateus temos 14+14+13 sendo o equivalente a 41, faltando uma geração justamente no último bloco, onde aparece a expressão ambígua Ga’bra:
1º BLOCO DE 14
DE AVRAHAM A DAVID.
1º Avraham;
2º Itz’Chak;
3º Ya’akov;
4º Yehudah;
5º Peretz;
6º Hetzron;
7º Ram;
8º Amminadav;
9º Narchshon;
10º Salmom;
11º Bo’az;
12º Ovede;
13º Yshai;
14º David.

2º BLOCO DE 14
DE DAVID A DEPORTAÇÃO PARA BAVEL.
1º Sh’lomon ;
2º Rechavam;
3º Aviyah;
4º Asa;
5º Yehoshafat;
6º Yoram;
7º Uziyahu;
8º Yotam;
9º Achaz;
10º Hizkiyahu;
11º Menasheh;
12º Amon;
13º Yoshiyahu;
14º Y’khanyahu.

3º BLOCO DE 14
EXÍLIO DE BAVEL
1º Sh’altiel;
2º Zerubavel;
3º Avihud;
4º Elyakim;
5º Azur;
6º Tzadik;
7º Yakhin;
8º Elichud;
9º El’azar;
10º Mattan;
11º Ya’akov;
12º Yosef (“esposo”) de Miriam;
13º Yeshua;
14º (?).

Comentário: De fato, se você somar no capítulo um de Matityahu (Mateus), vai encontrar 14 gerações de Avraham a David. De David a deportação babilônica, também dá 14 gerações. O erro grave é que da deportação babilônica até o Mashiach, só dá 13 gerações! Como isso é possível se no verso 17 a afirmação é de 14?
EXPLICAÇÃO: O termo correto seria tomar Yosef como (GA’BRA) pai de Miriam. Yosef era um nome muito popular em Israel e com certeza este era o nome também de seu pai. Por isso, dessa forma, seria contado mais um nas gerações e daria 14, solucionando a imensa contradição! Então as últimas 14 gerações antecedentes à Yeshua são:
 3º BLOCO DE 14
EXÍLIO DE BAVEL
1º Sh’altiel;
2º Zerubavel;
3º Avihud;
4º Elyakim;
5º Azur;
6º Tzadik;
7º Yakhin;
8º Elichud;
9º El’azar;
10º Mattan;
11º Ya’akov;
12º Yosef;
13º Miriam;
14º Yeshua;

Traduzindo corretamente:
Matityahu 1:16;  “...e a Ya’akov nasceu Yosef pai de  Miriam (Maria), da qual nasceu Yeshua, que se chama Mashiach (Ungido)”
      O incrível é que em apenas três versículos adiante, no verso 19, quando o autor faz referencia ao esposo de Miriam, a palavra usada não foi GA’BRA e sim, BA’lA raiz de BA’AL conotando explicitamente marido, dono! Esta variante parece proposital, pois desta forma, não tem como confundir os “Yosefs”.
“...E como Yosef, seu Ba’la (esposo), era justo...”
Isto implica que a genealogia de Matityahu não é a do esposo de Miriam, mas da própria Miriam a mãe de Yeshua, fazendo de Yeshua descendência direta de David.
Conclusão: Desta forma, a genealogia de Matityahu deixa de pertencer à Yosef e passa a ser de Miriam. Temos a partir daí duas grandes contradições resolvidas.
A PROVA DOS DOIS “YOSEFS”
Em Matityahu (1:16), o pai de Yosef é Ya’akov (Jacó). Em Lucas (3:23), o pai de Yosef é Eli. Isto somente pode ser possível não se tratando das mesmas pessoas.
   
OUTRA INSERÇÃO DOS COPISTAS
Lucas 3:23;  Ora, Yeshua, ao começar o seu ministério, tinha cerca de trinta anos; sendo (como se cuidava) filho de Yosef, filho de Eli”
Obs: Existe um pequeno ponto a ser considerado nesta passagem, isto é, nas versões mais antigas encontramos escrito entre parêntesis que Yeshua era filho de Yosef (como se cuidava ou se julgava), porém esta é uma nota particular do tradutor e não está incluída nos textos "originais". Muitos teólogos utilizam-se erroneamente do acréscimo "como se cuidava" para tentarem justificar que Yeshua era filho adotivo de Yosef, porém nem a justificativa e nem o acréscimo estão corretos, pois contradizem a ordem profética  (que Yeshua deriva da Zera (Sêmen/espermatozóide de David).
Confirmação por toda a Bíblia
Lucas 4:22; E todos lhe davam testemunho, e se admiravam das palavras de graça que saíam da sua boca; e diziam: Este não é filho de Yosef?”
*******
Yochanan (João) 1:45;  “Felipe achou a Natan’el, e disse-lhe: Acabamos de achar aquele de quem escreveram Mosheh (Moisés) na Torah, e os profetas: Yeshua HaNatiziri, ben Yosef” Yeshua de Nazaré filho de Yosef!
Yochanan (João) 6:42  e perguntavam: Não é Yeshua, o filho de Yosef, cujo pai e mãe nós conhecemos? Como, pois, diz agora: Desci do céu?
*******
2)-  O MASHIACH É FILHO CARNAL DE DAVID:
Matityahu 1:1;  “Livro da genealogia de Yeshua  HaMashiach,filho de David, filho de Avraham.
Verso 20  “Eis que em sonho lhe apareceu um anjo do YHWH, dizendo: Yosef, filho de David
Matityahu 9:27; “Partindo Yeshua dali, seguiram-no dois cegos, que clamavam, dizendo: Tem compaixão de nós, Filho de David
12:23;  “E toda a multidão, maravilhada, dizia: É este, porventura, o Filho de David?”
15:22; “E eis que uma mulher cananéia, provinda daquelas cercania, clamava, dizendo: Senhor, Filho de David, tem compaixão de mim, que minha filha está horrivelmente endemoninhada”
21:9; “E as multidões, tanto as que o precediam como as que o seguiam, clamavam, dizendo: Hosana ao Filho de David! bendito o que vem em nome do YHWH! Hosana nas alturas!”

*******
3)- O MASHIACH É DESCENDENTE DA TRIBO DE YEHUDAH:
Matityahu 1:1;  “Livro da genealogia de Yeshua  HaMashiach,filho de David, filho de Avraham.
Miqueias 5:2;  “Mas tu, Beit-lechem (Belém) Efrata, posto que pequena para estar entre os milhares de Yehudah, de ti é que me sairá aquele que há de reinar em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade”
Confirmação em Matityahu 2:6 “E tu, Beit-lechem (Belém), terra de Yehudá (Judá), de modo nenhum és a menor entre as principais cidades de Yehudahporque de ti sairá o Guia que há de apascentar o meu povo de Israel.
Hebreus 7:14 “Visto ser manifesto que nosso Senhor procedeu de Yehudah, tribo da qual Mosheh (Moisés) nada falou acerca de sacerdotes.
Apocalipse 5:5 “E disse-me um dentre os anciãos: Não chores; eis que o Leão da tribo de Yehudah, a raiz (descendência) de David, venceu para abrir o livro e romper os sete selos.
*******
PROVA PATERNA INCONTESTÁVEL
Romanos 1:1-3 nos confirma que Yeshua é filho de Yosef, descendente de David segundo a carne, vejamos:
“Sha’ul (Paulo), servo do Mashiach Yeshua, chamado para ser Talmid (seguidor), separado para as Boas Novas de YHWH, o qual antes havia prometido pelos seus profetas nas Separadas Escrituras, acerca de seu Filho, que nasceu da descendência de David segundo a carne,...”

      Se Yeshua é filho carnal de Yosef, descendente carnal de David, da tribo de Yehudah, então conclui-se que a teoria cristã está equivocada, pois o fato do messias ser gerado pela Ruach HaKódesh (Espírito Santo) não indica que ele seja filho de um pai “espiritológico” e de mãe biológica, porém a verdade bíblica contextual nos indica que Yeshua foi gerado por Yosef uma vês cheio da Ruach de Elohim. Se você buscar a literalidade da passagem, verá que há algo de estranho quando diz que: “A sombra de Elohim a cobriu!” Ora, a Ruach (o Espírito) não possui sombra! É evidente que esta sombra se dá por meio de algo físico que no caso podemos deduzir que se chama Yosef.


 
Se você estudar as mitologias, em várias delas há sempre a idéia de um salvador com pai divino e mãe humana. No Egito, por exemplo, há a concepção virginal e miraculosa de Ísis Mery. Esta não é a idéia criada por Semíramis, que engravidando de seu sacerdote diz que seu falecido filho/marido Ninrode (que naquela altura tinha sido e aclamado de Baal/Ninrode, o sol) a possuiu e a engravidou de Tamuz (que significa broto/semente)? 
Miriam, a mãe de Yeshua era uma Levita? Vejamos:
"Existiu, no tempo de Herodes, rei da Judéia, um sacerdote chamado Zacharyah, da ordem de Abyiah, e cuja mulher era das filhas de Aaron; e o seu nome era Isabel" (Lc. 1:5).
O que significa ser filha de Arão?
      Significa ser descendente de Arão, que era da tribo de Levi. Logo, Isabel era descendente de Levi e não de Judá. Miriam era prima de Isabel:

"E eis que também Isabel, tua prima (de Miriam), concebeu um filho em sua velhice; e é este o sexto mês para aquela que era chamada estéril" (Lc. 1:36).

      Uma conclusão aleivosa e instantânea é concluir portanto, que MIRIAM ERA DA TRIBO DE LEVI! Será? 
      Um exemplo de algo muito comum nos tempos bíblicos é que os filhos de Israel casavam-se entre si. Existe até uma Mitzvah (Mandamento) proibindo os filhos de Avraham relacionarem-se com mulheres estrangeiras. No entanto, o casamento entre os b’nei Israel (Filhos de Ysrael) é uma mitzvá de Elohim. Sendo assim, não havia problema algum de uma pessoa da tribo de Efraim unir-se a uma pessoa da tribo de Gad, e assim sucessivamente. E, muito diferente do que se pensa; isto não ocasiona uma miscigenação entre as tribos! Para melhor compreensão, é importante destacar que uma criança de pai gadita com mãe judia não fazia dela pertencente à tribo de Judá. Pois a criança sempre pertenceria a tribo do lado paterno. Agora, uma criança de mãe benjamita e pai judeu, fazia dela sim participante da tribo de David. Desta forma, nunca havia o problema de uma pessoa de uma tribo em Israel se casar com outra pertencente a uma tribo diferente. No caso de Miriam ser prima da levita Isabel, não faz necessariamente que ela seja pertinente a tribo de Levi. Quando as Escrituras afirmam que Isabel era filha de Aaron, realmente prova que a mesma era levita por parte de pai, porém não nos informa de qual tribo pertencia sua mãe. Assim como Miriam era judia por parte de pai e não sabemos se sua mãe era levita.

      Eu por exemplo, sou CORDEIRO por parte de pai e SOUZA por parte de mãe. Se isto fosse em Israel eu não pertenceria a “Tribo Souza”, tribo de minha mãe. Mas a “Tribo Cordeiro” por ser a tribo de meu pai. No entanto, minha tia Souza (por parte de mãe), me deu um primo que atende pelo sobrenome Souza Garcia. Ele, apesar de ser meu primo em Souza, não pertenceria a suposta “tribo Cordeiro”, pois seria da “tribo Garcia” por parte de seu pai. Então não há problema de Miriam pertencer a tribo de Yehudá (Judá) e ter uma prima levita, filha de Aaron! 

YESHUA VEIO EM CARNE
Yochanan (João) 4:2 “Nisto conheceis a Ruach (o Espírito) de Elohim: todo espírito que confessa que Yeshua HaMashiach veio em carne é de Elohim”

Yochanan (João) 1:7 “Porque já muitos enganadores saíram pelo mundo, os quais não confessam que Yeshua HaMashiach veio em carne. Tal é o enganador e o anti-Mashiach.

A FALSA TEORIA “100% DEUS 100% HOMEM”
      Existe uma tese por meio da idéia de que sendo Yeshua filho de Miriam e HaShem ao mesmo tempo, logo ele é meio humano e meio divino (um Semi-deus), logo é comum ouvirmos que Yeshua é “100% homem e ao mesmo tempo 100% deus”, no entanto esta concepção vai de encontro as Escrituras e a base que a sustenta: Elohim é Echad (UM!).
“Porque há um só Elohim, e um só Mediador entre Elohim e os homens, o Mashiach Yeshua, homem”  I TM 2:5
      Este texto é de suma importância por vários aspectos; Primeiro por fazer distinção entre Elohim e Yeshua, sendo o Pai YHWH Elohim e apenas Ele como tal. Assim também Yeshua seu intermediador para com a humanidade. O segundo ponto importante a se destacar é que Yeshua recebe a enfática: HOMEM, totalmente humano sem variantes para a doutrina de 100% uma coisa e 100% outra. Esta passagem não deixa sombra de dúvidas de que Yeshua não é  o Pai muito menos Elohim, mas homem.

Observação:

       O fato de Yeshua ter sido filho carnal de Yosef e Miriam não implica necessariamente que ele se tornou um pecador por "herdar" o pecado adâmico ou transgrediu a Torah, pois as Escrituras dizem:
“Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa o pecado” Salmos 32:2 e Romanos 4:8
“Ele não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano” I Kefah (Pedro) 2:22

A FARSA DO PECADO ORIGINAL
      A doutrina romana e antebíblica sobre o pecado original serve apenas para mascará vários dogmas desta religião. Por exemplo, se você entender o pecado original tal como o primeiro pecado cometido pelo homem, tudo bem. O problema é que o pensamento em torno desta frase traz em seu embrião espiritual, várias heresias como:
a)- Se a Adão foi punido, todos que nascem de sua semente já nascem pecadores por natureza!
Refutação: Cada ser humano recebe a punição pelos seus próprios atos, não pela transgressão de Adam. Ademais dizem as Escrituras: “Todos pecaram e destituídos estão da presença de Elohim” Rm 3:23. Desviaram-se todos, e juntamente se fizeram imundos; não há quem faça o bem, não há sequer um” Tehilim (Salmos) 53:3
b)- As crianças devem receber batismo imediatamente para ser expurgado o pecado original.
Refutação: Com esta desculpa, Roma agregou milhares de fieis. Para que esperar uma pessoa crescer e tomar conhecimento do certo e errado para depois, uma vês de acordo com o cristianismo, decidir se quer ou não se tornar cristão! Com a premissa de que um bebê somente deixa de ser pagão (pagãozinho) se for rapidamente batizado, Roma tira o livre arbítrio do mesmo de decidir sua própria vida impondo de forma covarde uma religião. A verdadeira imersão deve vir em sequencia de um profundo arrependimento e uma busca sincera por teshuvá (retorno à Torah) com a aceitação de Yeshua HaMashiach como oferta voluntária à Elohim para expiação da culpa. É claro que um bebê não tem consciência de nada disto, até mesmo que é pecado.

Yeshua livra as criancinhas de todo o pecado original:
Matityahu 19:14:  “Yeshua, porém, disse: Deixai as crianças e não as impeçais de virem a mim, porque de tais é o reino dos céus”
Nota: Yeshua inocenta os pequeninos claramente de todo jugo romano sobre o pecado original. Por não terem noção do certo e errado, os mesmos não podem ser responsabilizados.
“Em verdade vos digo que, qualquer que não receber o reino de Elohim como criança, de modo algum entrará nele” Lucas 18:17
“Perguntaram-lhe os seus discípulos: Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego? Respondeu Yeshua: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi para que nele se manifestem as obras de Elohim”  Yochanan (João) 9:2,3 
Nota: Quando Elohim puniu Adam, e de certa forma tudo o que está sobre a face da terra, foi para a manifestação de sua justiça. É comum ouvirmos pessoas reclamando de serem punidas pelo pecado de Adão. Porém é muito raro alguém se queixar de ser beneficiado pelo sofrimento de Yeshua. Elohim puniu a todos em Adam para beneficiar a todos em Yeshua! Que acusação tem Ha’Satan contra isto? Se ousar levantar reclamação pelo fato de uma pessoa ser beneficiada por outra, Elohim terá a justiça a seu lado e poderá dizer: Eu puni a todos em Adão (você não reclamou) agora absorvo tantos quanto quero em Yeshua! Baruch HaShem, nosso justo Juiz!!!!  

      Mediante isto, tenho que destacar um ponto, apesar das crianças nascerem em um mundo caído, tendo que encarar toda a adversidade que antes da queda do homem não existia, mesmo assim todas elas nascem santas, sem pecado algum como ratificou Yeshua dizendo que as mesmas nascem herdeiras do Reino dos Céus! Com tudo isto, posso afirmar que nascemos puros, o mal é algo que se acopla em nós, é algo que vem do exterior, de fora para dentro.  


Conclusão

      Yeshua de forma alguma se torna pecador devido simplesmente por vir da Zera (Semente = Sêmen) de David.  Por parte de Yosef, o pai biológico, Yeshua descende genealogicamente da tribo de David, e isto é crucial, pois a zerá (sêmen) do homem é que define a tribo da criança. Por parte de Miriam, a mãe biológica, Yeshua também tem parentesco com a tribo de David.
      Por parte espiritual, Yeshua é Cohen Gadol (Sumo Sacerdote), o Ungido enviado por YHWH, segundo a ordem Atemporal de Malquitsadik (caráter espiritual) mais excelente e superior a de Aaron que é de caráter físico e temporal!
      Qualquer doutrina que não seja atestada pela Tanak (1º Aliança) deve ser taxada como herética! 
Yeshaiahu 8:20  “A Torah (a Lei) e ao Testemunho (Decálogo)! se eles (os profetas) não falarem segundo esta palavra, nunca lhes raiará a alva”
       Na Tanak, o Mashiach tem que proceder da Zera (semente) de David. Este é um fato incontestável! Não podemos conceber uma idéia puramente nova, atípico da profetizada nas Escrituras. “O Novo Testamento” adulterado por Jerônimo a pedido do papa Dâmaso (fato testificado em carta do próprio Jerônimo ao papa, segundo a Editora Paulinas Pg 44), não pode jamais ser tomado como base totalitária para fixar doutrinas. Toda base doutrinária deve proceder da Tanak (1ª Aliança) e não o contrário disso. Assim, qualquer idéia encontrada no “Novo testamento” que não encontra subsídio na Tanak deve ser observada com olhar de dúvidas e um laborioso estudo deve ser feito para se atestar o problema. Muitos pontos não entendidos na segunda Aliança se dão puramente por falta de conhecimento da Tanak, outros pontos são torções e transmutações claras e óbvias do que proferiram os profetas de Israel.

GENEALOGIA DO MESSIAS RESTAURADA:


01-Matitiyahu Capítulo : 1
1 Livro da genealogia de Yeshua HaMashiach,
 filho de David, filho de Avraham.
2 A Avraham nasceu Yits'chak; a Yits'chak nasceu Ya'akov; a Ya'akov nasceram Yehudá e seus irmãos;
3 a Yehudá nasceram, de Tamar, Perets e Zerach; a Perets nasceu Chetsron; a Chetsron nasceu Ram;
4 a Ram nasceu Aminadav; a Aminadav nasceu Nachson; 
a Nachson nasceu Salmom;
5 a Salmom nasceu, de Rachav, Bo'az; a Bo'az nasceu, de Rut, Oved; a Oved nasceu Yishai;
6 e a Yishai nasceu o rei David. A David nasceu Shlomo da que fora mulher de Uriyah;
7 a Shlomo nasceu Rechav'am; 
a Rechav'am nasceu Aviyah; a Aviyah nasceu Asa;
8 a Asa nasceu Y'hoshafat; a Y'hoshafat nasceu Y'horam; 
a Y'horam nasceu Uziyahu;
9 a Uziyahu nasceu Yotam; a Yotam nasceu Achaz;
 a Achaz nasceu Chizkiyahu;
10 a Chizkiyahu nasceu M'nasheh; a M'nasheh nasceu Amon;
 a Amon nasceu Yoshiyahu;
11 a Yoshiyahu nasceram Y'chanyah e seus irmãos, no tempo da deportação para Bavel.
12 Depois da deportação para Bavel nasceu a Y'chanyah,
 Sh'altiel; a Sh'altiel nasceu Z'rubavel;
13 a Z'rubavel nasceu Av'ichud; a Av'ichud nasceu Elyakim; 
a Elyakim nasceu Azur;
14 a Azur nasceu Tsadok; a Tsadok nasceu Amon; 
a Amon nasceu El'ichud;
15 a El'ichud nasceu El'azar; a El'azar nasceu Matan;
 a Matan nasceu Ya'akov;
16 e a Ya'akov nasceu Yossef, pai de Miriyam, da qual nasceu Yeshua, que é chamado o Mashiach.
17 De modo que todas as gerações, desde Avraham até David,
 são catorze gerações; e desde David até a
deportação para Bavel, catorze gerações; 
e desde a deportação para Bavel até o Mashiach, 
catorze gerações.
18 Ora, o nascimento de Yeshua HaMashiach foi assim: Estando Miriyam, sua mãe, desposada com Yossef,
antes de se ajuntarem, ela se achou ter concebido
 da Ruach HaKodesh.
19 E como Yossef, seu esposo, era justo, 
e não a queria difamar, intentou deixá-la secretamente.
20 E, projetando ele isso, eis que em sonho lhe apareceu um anjo de , dizendo: Yossef, filho de David,
não temas receber a Miriyam, tua mulher, 
pois o que nela se gerou é da Ruach HaKodesh;
21 ela dará à luz um filho, e ela o chamará Yeshua;
 porque ele salvará o seu povo de todos os seus
pecados.
22 Ora, tudo isso aconteceu para que 
se cumprisse o que fora dito da parte de pelo profeta:
23 Eis que a almah conceberá e dará à luz um filho,
 o qual será chamado Imanu'el, que é interpretado como
Elohim conosco.
24 E Yossef, tendo despertado do sono, 
fez como o anjo de lhe ordenara, e recebeu sua mulher;
25 e não se deitou com ela enquanto ela não deu à luz um filho; e pôs-lhe o Nome de Yeshua.
OBS: O DNA [SANGUE] DO REI DAVID, ESTAVA NO PAI DE MIRIAM QUE CHAMAVA-SE YOSSEF. O MASHIACH YE'SHUA NASCEU DE MIRIAM, GERADO PELO RUACH HA'KODESH [ESPIRITO O SANTO] E O YOSSEF, MARIDO DE MIRIAM, ERA SEU TUTOR. 
16 e a Ya'akov nasceu Yossef, pai de Miriyam, da qual nasceu Yeshua, que é chamado o Mashiach.
 SHALOM! 

 Yeshua Vive!

Pelo Rosh: Sha'ul Ben Avraham 
A verdade sobre o CRISTIANISMO

O Cristianismo com suas raízes na antiga Palestina, remontando a época do alto Império Romano, originou-se de outra religião, a monoteísta – o Judaísmo – que profetizava a vinda do Messias (YESHUA), o Salvador do povo Judeu.
Fonte: Coleção Novos Tempos (História Geral – Volume único) Editora SCIPIONE – Cláudio Vicentino
PERGUNTA:
Se o cristianismo não existia, e se originou do Judaísmo onde fica o Messias de IsraelYESHUA HáMashiac nesta historia? Acaso teriam substituído o seu nome pelo do: Esus, Y’esu Cristus, Iesu Cristu, Iesous Cristus, Iesvs Cristv, Iesus Christus, ou o comumente chamado JESUS, pois todos estes nomes são o mesmo JESUS CRISTO transliterado, e ai, será que alguém será salvo por IESVS CRISTV (JESUS CRISTO)?Claro que não, pois então a Bíblia estaria mentindo.
Em Atos dos Apóstolos diz: E em nenhum outro  salvação, porque também debaixo docéu NENHUM OUTRO NOME há, dado entre os homenspelo qual devamos ser salvos.

Obvio que trocaram o nome do Messias (ENVIADO) de Israel pelo cristo (UNGIDO DO SOL) da Grécia e Roma, pois na Bíblia Católica tradução da CNBB e Editora Canção Nova em uma nota de rodapé no Livro de Apocalipse da à conotação de uma troca do Cordeiro divino (Yeshua) pelo cordeiro maligno (IESVS) que é nome de blasfêmia, vejamos a seguir o significado dos nomes:
YESHUA HAMASHIAC
TRADUÇÃO:     YE   = EU SOU
                       SHUA = SALVAÇÃO
                            HÁ = O
                 MASHIAC = MESSIAS

 Enquanto que: IESVS CRISTV
TRADUÇÃO  :   IE  = EU SOU
                        SVS = CAVALO (HEBRAICO) E PORCO (GREGO) (Blasfêmia - Ap-13:6 / Isaias 52:5)
                  CRISTV = UNGIDO DO SOL (CULTO PAGÃO  / Ezequiel 8:16)
E para completar a Profecia temos a confirmação em Apocalipse 13:18  > 666 confira:

 I = 1            C= 100         F= 0          D= 500
E = 0            R = 0            I = 1          E= 0
S = 0            I = 1             L= 50         I = 1
V = 5           S = 0             I = 1         
S = 0           T =  0            I = 1
                    V = 5                                        .
      6        +       106   +         53    +        501   =  666

Observe e confira você mesmo o restante do sistema 666, e decida se você quer continuarnele,
S I G N A L   DA  C R V X  -> calcule da mesma forma que acima, será que é verdade a Profecia?

D V X   C L E R I  Vá calcule é simples, coragem; Apoc. 18:4  /  Zac. 2:7

V I C A R I V S    F I L I I   D E I  Você sabe que Babilônia têm suas filhas, elas são da Reforma        
                                                          
Protestante com Lutero, e são todas que professam o nome de blasfêmia juntamente com a mamãezinha, apocalipse 17:5                                                   

Será que você é daqueles que acredita em demônios manifestados fazendo profecias através de pessoas enganadas, más não acredita na Bíblia? Será que queres dizer que a Bíblia esta fazendo falsa profecia?  II Tessalonicenses 1:8 e 9 Descendo como labareda de fogo, contra os que não conhecem a Elohim, e contra os que não obedecem a sua Santa Palavra, os quais padecerão fogo de eterna perdição diante a face do Seu Poder.

CONDENAÇÃO OU SALVAÇÃO É CONTIGO.
“Vês aqui, hoje te tenho proposto a vida e o bem, e a morte e o mal;” (DT 30:15)
(A escolha é sua; Satanás se possível enganaria os eleitos, você é um dos ELEITOS?)

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

Constantino em 313 legalizou a nova religião (CRISTIANISMO) através do Edito de Milão: e a prova que o Cristianismo de Constantino não tem nada a ver com o Judaísmo, é que os Judeus ate hoje guardam o SÁBADO,  e Constantino mudou o descanso para o Domingo, dia de adoração ao Sol Invictus (Zeus = Deus = Mitraísmo), do qual ele era Sacerdote e também do Cristianismo, cuja pratica sua Religião adota até hoje; comandou a montagem da Bíblia tirando mais de oitenta chamados evangelhos, e deixando apenas quatro conhecidos MATEUS, MARCOS, LUCAS E JOÃO, substituindo o que lhe interessava (Fonte O Poder Secreto de Armindo de Abreu). Más também na atualidade o Professor da PUC (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), Arqueólogo, Filosofo, e Teólogo,Mario Sergio Cortella, afirmou no dia 25/12/2011, no programa Canal Livre que havia 30 chamados evangelhos, e que apenas os quatros acima mencionados, foram postos em evidencia; como também falou do paganismo da trindade, santa ceia, natal, ano novo, etc... e no Faustão falou do paganismo do dia das mães.

Mais provas das falcatruas da Besta e do poder Religioso imperial vigente até hoje.
No Concilio de Nicéia ou melhor do Imperador Constantino, presidido pelo mesmo segundo a história oficial da Igreja Católica.
nova religião imperialassente numa mistura confusa das ideologias dos vários grupos Cristãos e Pagãos; atribuiu “origens divinas” à Igreja Cristã de Roma;
Deve-se a este concílio duas ferramentas chave da teologia da igreja Católica: A decisão de quaisentre os muitos Evangelhos existentes ou seja, seleção dos Evangelhos oficiais segundo a vontade de Constantino.
A formulação Oficial da Doutrina da Trindade.
Mais tarde foi colocada  Maria, mãe de Jesus, como “Theotokos” – mãe de Deus – no Concílio de Éfeso realizado em 431 DC.

OBS: Os Nazarenos (diga-se JUDEUS seguidores do verdadeiro MessiasYeshua HaMashia), tinham os seus próprios Evangelhosmuito diferentes dos textos selecionados sob a vontade ou desejo do Imperador Constantino.

As Bíblias hoje colocadas a venda no mercado, são todas da tradução de Jerônimo, ou seja, VULGATA, as demais Bíblias oferecem os mesmos erros, inclusive a Tradução do Novo Mundo das Escrituras; a melhor versão do mercado hoje é muito limitada, e chama-se HEBRAICA PESHITA Bíblia Siríaca, muito antiga, mas esta versão contém os editos do mar Morto (Um Tesouro Espiritual, super esclarecedor), Traduzida do Hebraico para o Português, e não contém as adulterações das demais, exemplo na Hebraica Peshita não encontramos ANTI CRISTO mas sim ANTI MESSIAS (Mashiac)conforme no original, também não encontramos os nomes de blasfêmia Zeus = Deus, ou mesmo o falso cordeiro JESUS (IESVS = CAVALO ou PORCO ou 666). Mas encontramos os Nomes Sagrados e originais,YaHWeH ElohymAdonai YaHWeHHáshemYeshua HaMashia ( Yeshua o Messias), os nomes dos Profetas no original, etc...  

O QUE A IGREJA CATOLICA FEZ, FOI ADULTERAR AS SAGRADAS ESCRITURAS.
 CABE A NÓS É IDENTIFICAR-MOS ESSES ERROS NA BRIT HA'DASHÁ PELA TORAH E SEGUIR A VERDADE E O VERDADEIRO MESSIAS DE ISRAEL QUE É YE'SHUA.
ENTENDA QUE O ELOÁH (YHWH) DE ISRAEL NÃO É DEUS=ZEUS.
E NEM O MESSIAS YESHUA É O JESUS CRISTO CRIADO POR ROMA
PARA ENGANAR O MUNDO.







SUA AJUDA FINANCEIRA SERÁ USADA NA DIVULGAÇÃO
DO VERDADEIRO MESSIAS E NOS AJUDARÁ A PREGAR
E ABRIR-MOS CONGREGAÇÕES (KEHILAH).
OBRIGADO A TODOS, OS QUE CONTRIBUEM.